X
X

NEWSLETTER

Cadastre seus interesses e receba apenas os assuntos relacionados:

X
Nº de dias antes do ciclo menstrual % de amostras de mulheres grávidas que obtiveram resultados Positivos
1º Dia 98%
2º Dia 97%
3º Dia 88%
4º Dia 56%

Blog

Preparando-se para a gravidez: 7 cuidados que o casal deve ter antes da gestação

16/09/2016

Vocês decidiram que esta é a hora de engravidar: que comecem as tentativas! Mas antes de qualquer coisa, veja estes 7 passos para a gravidez e entenda como começar bem essa fase.

1. Marquem uma consulta médica
A recomendação é realizar um check-up antes de engravidar – e isso vale para o homem também! O casal deve procurar um médico para realizar exames e receber orientações para uma gestação sadia. É importante que se verifiquem as vacinas, o coração, a pressão, o colesterol, a diabetes e outros. Antes de ir à consulta, ambos devem observar se existe alguma dor ou incômodo, mudanças bruscas de humor ou de peso. Estes sintomas podem indicar alguma disfunção ou doença, sendo que algumas delas estão ligadas à fertilidade do casal. É preciso dar atenção às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs), pois muitas vezes elas passam desapercebidas e podem também dificultar a gravidez. Em especial, as mulheres devem realizar uma consulta com um ginecologista. Não é preciso que ele seja o médico que irá acompanhar toda a gravidez do casal, mas esta é uma oportunidade de conhecer um bom profissional.

2. Façam os exames pré-concepcionais e tomem as vacinas
Três meses antes de começarem as tentativas devem ser feitos exames pré-concepcionais do casal. Para a mulher, são pedidos exames de sangue, urina, fezes e sorológicos para citomegalovírus, rubéola, toxoplasmose, sífilis, hepatite B e AIDS. As vacinas contra rubéola, catapora, hepatite B e tétano devem estar em dia ou serem feitas com os meses necessários de antecedência, sendo que algumas são realizadas em até 3 doses. Ainda, a mulher deve fazer um papanicolau e um ultrassom para verificar seus órgãos reprodutores, bem como realizar uma avaliação de sua tireoide. Para os homens, os exames pedidos são de sangue e sorológicos para sífilis, hepatite B e AIDS.

3. Vejam o histórico familiar e antecedentes de doenças genéticas
Vale a pena investigar o histórico familiar do casal para perceber se algum de seus parentes teve complicações na gravidez, visto que algumas condições médicas de saúde são genéticas. Tanto o homem quanto a mulher devem realizar uma investigação do histórico familiar materno e paterno (na ausência de algum deles, procure algum familiar). Baseado neste histórico, o médico poderá solicitar uma investigação genética para verificar possíveis distúrbios genéticos na família que podem ser herdados.

4. Verifiquem o histórico médico pessoal do casal
Depois de verificar antecedentes, é necessária uma avaliação do histórico do casal para determinar se há alguma condição médica que precise de cuidados especiais durante a gravidez. Conte ao seu médico sobre qualquer problema crônico de saúde, como diabetes, pressão alta, anemia, alergias, disfunções na tireoide, além de cirurgias e gestações anteriores que tiveram complicações. Estas doenças devem ser acompanhadas por especialistas antes que a gravidez ocorra.

5. Revejam os remédios que vocês tomam regularmente
É importante que o casal reveja os remédios que está tomando, pois alguns medicamentos podem interferir negativamente na gestação. Diga ao médico os remédios que vocês fazem uso ou que tomaram recentemente (alguns remédios permanecem no organismo por algum tempo após sua interrupção). Alguns remédios de uso contínuo, como para diabetes ou hipertensão, devem ter suas doses regularizadas ou substituídas. Na dúvida, conversem com o especialista que os receitou.

6. Interrompam seu método anticoncepcional
Dependendo do método, a interrupção é imediata, como no caso da camisinha. A partir do momento que ela é abandonada, as tentativas já estão valendo! Outros métodos, como no caso da pílula, adesivo e injeção anticoncepcionais, pode levar alguns meses para que o ciclo menstrual se regularize. Para interromper a pílula, converse com seu médico. O ideal é terminar a cartela que se está tomando para não bagunçar seu ciclo. DIUs e implantes precisam ser retirados pelo médico, então você também terá que marcar uma consulta. Aproveite as idas ao médico para realizar todos exames, verificar os históricos e tirar todas suas dúvidas. Uma dica: assim que interromper seu método, comece a marcar numa agenda ou calendário a data de início e término da sua menstruação. Isso irá te ajudar a identificar seu período fértil.

7. Descubram o período fértil da mulher
Já falamos aqui no Blog Confirme como identificar o período fértil da mulher, que está relacionado com seu dia de ovulação. O bacana é entender que somente neste período (alguns dias antes e um dia depois da ovulação) é que a concepção se torna possível. Ficar de olho nas datas da menstruação pode ajudar a estimar o seu período fértil, mas para saber exatamente o dia da sua ovulação pode ser realizado um teste. Ele irá identificar a dosagem do hormônio luteinizante na urina, indicando quando o organismo irá liberar o óvulo.



Quer saber mais? Acompanhe os temas relacionados:

5 coisas para organizar antes de engravidar
Hábitos que mantém a fertilidade masculina em alta
Dá pra escolher o sexo do bebê?

ÚLTIMAS