X
X

NEWSLETTER

Cadastre seus interesses e receba apenas os assuntos relacionados:

X
Nº de dias antes do ciclo menstrual % de amostras de mulheres grávidas que obtiveram resultados Positivos
1º Dia 98%
2º Dia 97%
3º Dia 88%
4º Dia 56%

Blog

5 Cuidados essenciais com o bebê no primeiro ano de vida

28/12/2018

Quem tem um bebê recém-nascido costuma ter também várias dúvidas e receios com relação à segurança e bem-estar deles. Por isso, selecionamos alguns cuidados importantes que podem fazer a diferença para os pequenos no primeiro ano de suas vidas. Confira!

 

1. Hora de dormir

É muito tentador colocar o bebê na sua cama para dormir ao seu lado, mas os médicos avisam o perigo que é, afinal, ao adormecer, os pais podem rolar sobre o bebê e esmagá-lo ou sufocá-lo nos lençóis. O ideal é que o bebê durma em seu próprio espaço, e se for o caso, coloque o berço dele ao lado de sua cama. Mas, preste atenção com o berço e seus acessórios. Os kits de berço são um risco para o bebê, pois são macios e cheios de detalhes os quais podem provocar sufocamento.

 

A recomendação dos médicos é colocar apenas o recém-nascido no berço, em um colchão adequado e colocar o bebê para dormir com a barriga voltada para cima. Essa posição é a mais indicada para os bebês de até um ano, segundo a Academia Americana de Pediatria (AAP) e pelo Ministério da Saúde brasileiro - que desde 2007 passou a publicar a orientação na caderneta da criança. Além de permitir que o bebê respire melhor, a posição diminui o risco de engasgo, já que permite girar a cabeça para o lado em caso de vômito.

 

2. Morte-súbita

A Síndrome da Morte Súbita Infantil trata-se da morte da criança durante o sono, sem nenhuma razão aparente. Ainda que seja uma incógnita para a medicina os reais motivos dessa síndrome, ao longo de anos, médicos, especialistas e pesquisadores evidenciam algumas situações que podem levar a criança ao óbito durante o sono.

 

Colocar o bebê para dormir com cobertores macios, travesseiros e protetores de berço são alguns deles, como já citamos os kits de berço são perigosos. Nos Estados Unidos, uma pesquisa publicada pelo jornal Pediatrics, divulgou que 55% dos bebês ainda dormem em situações que favorecem a morte súbita. Embora no Brasil não existam estatísticas oficiais sobre o número de crianças que têm morte súbita, muitos casais deixam a decoração nos berços juntamente com o bebê, bichinhos de pelúcia, cobertores e edredons podem enrolar no pescoço ou sufocar o recém-nascido. Outra suposta causa é a obstrução dos canais de respiração por alimentos, ou mesmo pelo leite. Recomenda-se deixar a cabeça do bebê levemente levantada, com o uso de um travesseiro antirrefluxo por exemplo, para que o leite ou papinhas não entre nos canais errados e não chegue nos pulmões ou vias respiratórias.

 

3. Engasgos

Algumas mães têm tanto leite que o fluxo que este sai dos seios é muito forte e rápido, e os bebês podem salivar e engasgar nos primeiros minutos da mamada. Mas existe a possibilidade de diminuir o fluxo ao colocar um dos dedos no mamilo, como se estivesse interrompendo o sangramento de um corte, isso diminuirá a velocidade e quantidade do leite e o bebê conseguirá mamar mais fácil. Quando o bebê mama no seio, ele usa músculos da língua diferentes dos usados por ele ao utilizar a mamadeira, portanto, se o bebê começar a engasgar com a mamadeira, o melhor é usar o sistema de bico com válvula, o qual permite ao bebê obter leite apenas quando suga com força. 

 

4. Febres e Alergias

A febre em um bebê recém-nascido até os 2 meses de idade, deve ser levada a sério. Se estiver alta, tire uma camada de roupa e verifique sua temperatura novamente em 15 a 20 minutos. Caso não volte ao normal nesse tempo ou se o seu bebê estiver letárgico, não estiver comendo ou estiver extremamente agitado, ligue para o pediatra. Não meça a temperatura com um termômetro de ouvido nessa idade. As temperaturas retais de mais de 38º C são consideradas elevadas.

 

A alergia na pele dos bebês é bem comum por ser bastante sensível. A principal causa é o calor excessivo devido ao uso de muitas roupas, ou pela excessiva exposição ao sol.

Alguns alimentos podem causar reações alérgicas no bebê e aparecem como manchas avermelhadas que coçam após a ingestão de determinado alimento.

Alguns tecidos podem causar reações alérgicas no bebê, como por exemplo lã, sintético, náilon ou flanela, pois impedem que a pele respire adequadamente.

Produtos como talcos, shampoos ou cremes hidratantes podem causar irritação na pele do bebê, por isso existem produtos específicos hipoalergênicos.

 

5. Moleira

O que é moleira e para quê serve?

Conhecida cientificamente como fontanela, o bebê nasce com duas moleiras: uma fica na parte de trás (fontanela posterior) e outra no alto da cabeça (fontanela anterior). Na hora do parto normal, a mamãe empurra o bebê entre os ossos da pélvis por meio do canal dilatado, como a cabecinha sai primeiro que o corpo, a moleira é composta por um tecido flexível para ajudar neste momento. Depois que a criança nasce, a moleira é de fundamental importância para oferecer espaço de crescimento do crânio.

 

O fechamento da moleira acontece de maneira natural. A moleira posterior é fechada geralmente até o segundo mês de vida. Já a moleira anterior costuma fechar a partir dos nove meses de vida ou até a criança completar um ano e meio.

Quando o bebê chora, pode acontecer uma pulsação na moleira, o que é normal. Para garantir que tudo esteja normal, o pediatra mede o diâmetro da cabeça da criança para checar se o bebê está se desenvolvendo corretamente.

Apesar dos pais acharem que a moleira por ser delicada, mole e macia, e claramente não deve ser pressionada, ela não é frágil!


Veja mais no vídeo abaixo!



Quer saber mais? Acompanhe os temas relacionados:

DAR COLO OU DEIXAR O BEBÊ CHORAR?

AMAMENTAÇÃO: 5 DICAS ESSENCIAIS

PATERNIDADE RESPONSÁVEL: COMO CRIAR VÍNCULOS AFETIVOS COM SEU BEBÊ

Cadastre seus interesses e receba apenas os assuntos relacionados: